Polícia indicia mãe de Nego do Borel por agressão à enteada de 8 anos


© Instagram


Roseli Viana Gomes foi indiciada pela Polícia Civil do RJ, na última segunda-feira (7), por suspeita de lesão corporal contra a enteada, uma garotinha de 8 anos de idade. O pai da menina, Alex Alves Gomes, também foi indiciado por suspeita de maus-tratos. Oficialmente, porém, a mãe de Nego do Borel nega todas as acusações.

LEIA TAMBÉM: Mentor diz que viúva provocava MC Kevin com outros homens

Com Covid-19, missionário R. R. Soares é intubado no RJ

Câmera erra e mostra apresentador de bermuda em telejornal

De acordo com o “G1”, a mãe biológica da menor já conseguiu sua guarda provisória. “Isso tudo vai passar, agradeço muito”, afirmou ela ao comentar a decisão.

Foi a mãe, inclusive, que fez a denúncia na Dcav – Delegacia da Criança e Adolescente Vítima -, no Centro do Rio de Janeiro, no dia 24 de maio.

A garota foi submetida a um exame de corpo de delito, que constatou marcas em seu corpo. “Fez constar o perito que a menina seria vítima de diversas agressões com arranhões, chineladas e tapas, praticadas por diversas vezes, e que a última agressão teria ocorrido no dia 17”, dizia o documento da Dcav.

O responsável pelo laudo também apontou que a pequena apresentava “duas escoriações lineares, de dimensões castanhas médias, localizadas nas regiões escapular esquerda e antebraço esquerdo”.

O relatório ainda destacava: “Há vestígio de lesão à integridade corporal ou à saúde da pessoa examinada”.

Depoimento da criança

Vivendo com a madrasta desde que era um bebê, a enteada detalhou parte das agressões. Em uma ocasião, a menina disse que Roseli passou xampu em seus olhos. Ela também falou que as agressões eram praticadas com “chinelo e com a mão”.

A garota ainda disse à autoridade policial que a mãe de Nego do Borel fingia gostar dela na frente de Alex, seu pai, e que a teria proibido de contar a ele sobre as agressões.

Sem saber a quem recorrer, a pequena desabafou sobre o que acontecia em conversa com a mãe, que foi tirar satisfações com Alex.

Por esse motivo, o pai também castigou a menina. “Em razão disso, ao retornar, Alex teria batido de chinelo na menor e a colocado de castigo. Inclusive, sendo obrigada a ficar em posições, de pé, e de joelhos, no cumprimento do castigo”, relatou o documento da Dcav.

A versão da madrasta

Roseli Viana negou os maus-tratos à enteada e garantiu a tratar como uma filha. A mãe de Nego do Borel, porém, relembrou um episódio em que deu um tapa nas nádegas da garota “em razão da negativa da criança de entrar no chuveiro”.

O relatório ainda contou: “Quanto às lesões constatadas na menor, afirmou desconhecer sua origem e negou ter sido a autora”.

Alex, por sua vez, confirmou tudo o que foi dito pela esposa e garantiu não ter percebido as lesões na filha.