Regiane Alves relembra luta para ser mãe: “Drama muito forte”


© Divulgação


Regiane Alves participou do programa “Boas-vindas”, do GNT, e revelou que precisou fazer um tratamento para engravidar de seu primeiro filho, João Gabriel, de 6 anos. A atriz falou sobre a situação delicada para uma mulher e ressaltou que é necessário muito respeito.





VOCÊ VIU? Na Record, Ceará apresenta primeiro programa sem personagens

Novo programa do Leandro Hassum ganha data de estreia na TNT

Laura Neiva comenta sua epilepsia: “Essa doença é um tabu”

Juliana Paes revela que gostaria de ter uma filha

“Comecei a ter muita vontade de ter filho, só que começou uma saga porque meu filho não vinha. Eu não entendia. Porque eu achava que era assim: parava de tomar pílula e logo engravidava. Passou um tempo, acabou um casamento. Comecei uma nova relação e ficou claro que a gente queria ter filhos, mas não vinha”, contou.

A atriz relatou ainda que nos momentos de menstruação caía no choro por não acreditar no que estava acontecendo. “É um drama muito forte que a mulher vive, essa coisa de querer ser mãe e às vezes não conseguir ou não poder”, relembrou.

A artista explicou que procurou uma clínica especializada aos 35 anos. “Pedi já que fosse fertilização, que nem fosse inseminação. Totalmente sigiloso, é uma coisa que ninguém sabe desse meu primeiro filho”.



Regiane relembrou ainda que viu muitas mulheres buscando solução para o mesmo problema e que chegou a sentir “vergonha” por não conseguir engravidar de forma natural.



“Coloquei dois embriões e ficou um, que foi o João Gabriel. Acho que foi o dia mais feliz da minha vida. Aquele dia em que você pega o seu teste e dá positivo. Eu lembro direitinho. Eu abaixei a cabeça e falei: ‘Não acredito'”.

Oito meses após o nascimento do primogênito, a atriz engravidou de Antônio, de 5 anos. “Fiquei três dias em choque. Não que eu não quisesse, mas eu me perguntava como eu fiquei grávida naturalmente”, contou.