Relembre produções que retrataram a Independência do Brasil


  • Para celebrar o dia 7 de setembro, data em que o Brasil lembra sua Independência, o Famosidades listou algumas produções que levaram a história do País para as telinhas.

    Em “Novo Mundo” (2017), por exemplo, Caio Castro deu vida a Dom Pedro e encenou a declaração da Independência às margens do riacho do Ipiranga.

    A novela, escrita por Alessandro Marson e Thereza Falcão, foi ambientada entre os anos de 1817 e 1822 e ainda teve Isabelle Drummond como revolucionária que lutava para que o País se tornasse independente dos portugueses.

    Confira, a seguir, outras produções que retratam o tema!

  • Em 2016, a Globo exibiu “Liberdade, Liberdade”, folhetim que contou a vida de Joaquina (Andreia Horta), filha de Tiradentes (Thiago Lacerda), inspirado na obra “Joaquina, Filha do Tiradentes”, de Maria José de Queiroz. O protagonista da novela, assim como nos livros, lutava pela independência do Brasil, mas foi condenado à forca pela Coroa portuguesa

  • Em 1972, o filme “Independência ou Morte”, dirigido por Carlos Coimbra, foi lançado para comemorar os 150 anos da Independência do Brasil e se tornou grande sucesso de bilheteria da época. Com Glória Menezes como Marquesa de Santos e Tarcísio como Dom Pedro I, o longa seguiu uma linha mais séria e teve grande aprofundamento histórico para relatar os acontecimentos históricos

  • O filme “Os Inconfidentes” (1972) contou sobre o período colonial até a Independência do País. O longa também abordou a revolta da classe alta de Minas Gerais contra os impostos cobrados pela Coroa Portuguesa. A execução de Tiradentes também é mostrada no longa – o personagem foi interpretado por José Wilker

  • Na minissérie “Marquesa de Santos” (1984), exibida pela TV Manchete, a Marquesa de Santos era interpretada por Maitê Proença. A trama relatou a vida da personagem como amante de Dom Pedro I (Gracindo Júnior) durante a Independência do Brasil

  • No filme “Carlota Joaquina, Princesa do Brasil” (1994), a esposa do rei D. João VI foi vivida por Marieta Severo. Dom Pedro I, por sua vez, ficou por conta de Marcos Pasquim. O longa seguiu um caminho mais cômico para mostrar a época do Brasil colônia até a Independência

  • Em “Tiradentes, O Filme” (1999), Humberto Martins viveu o papel de Joaquim José da Silva Xavier, líder na Inconfidência Mineira. O filme retratou o sonho do revolucionário junto com seus colegas de ver o Brasil independente do domínio português

  • A novela “O Quinto dos Infernos” (2002), da Globo, tinha seu foco voltado para a Independência do Brasil e a queda de Dom Pedro I, tudo com um tom de humor. Marcos Pasquim deu vida a Dom Pedro I, um rei sedutor e desastrado

  • Em 2007, o “Fantástico”, da Globo, lançou uma série de episódios sobre os fatos históricos do Brasil. “É Muita História” retratou passagens como a chegada da família real, a morte de Tiradentes, a saga dos Bandeirantes e, principalmente, a Independência do Brasil. O projeto era apresentado por Pedro Bial e Eduardo Bueno

  • Em 2008, o especial de fim de ano da TV Globo “O Natal do Menino Imperador” contou a história da chegada da Família Real ao Brasil até a Independência do País. Na trama, Reynaldo Gianecchini deu vida a Dom Pedro I, pai de D. Pedro II, interpretado por Guillermo Hundadze, que aos 9 anos já era Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil. A trama teve um tom dramático, pois também mostrou o primeiro Natal de D. Pedro II com seu pai, após o exílio em Paris