Ricky Martin afirma “não ser fácil” morar nos Estados Unidos


© Instagram


Ricky Martin desabafou sobre a sua situação no atual cenário dos Estados Unidos. O cantor, que nasceu em Porto Rico, afirmou que é alvo de diversos tipos de preconceito dentro do país. Ele é casado com Jwan Yosef, um sueco de origem árabe, e tem quatro filhos. O músico, entretanto, afirmou que não pode se achar vítima e deve usar sua visibilidade para ajudar a por fim a esse tipo de pensamento.





VOCÊ VIU? Gui Araújo fala sobre rompimento com Anitta: “Está tudo bem”

Kim Kardashian diz que Kanye West tem um distúrbio bipolar

Daiana Garbin lança livro com críticas às redes sociais

Anitta embarca para Europa e fará quarentena na Croácia

“Eu, hispânico, gay, casado com um árabe, morando nos Estados Unidos na era Trump. Não é fácil. Não é. Mas não sou uma vítima . Pelo contrário. Vamos usar nossa voz para todos aqueles não podemos ouvir. Não podemos continuar brincando com termos ofensivos porque sempre foi assim, porque ‘ele é meu amigo e ele não se importa’. Temos que parar com isso. Eu não posso mudar o mundo, embora eu possa mudar para mim e para a minha família. Aceitar que com a minha palavra já machuquei sem saber. Agora quero ajudar “, afirmou o astro, em entrevista para a revista “ELLE”.

Ricky Martin também falou sobre a sua carreira em tempos de pandemia. O cantor afirmou que não vê a hora de poder voltar aos palcos e confirmou que não cancelou a turnê, que está prevista para setembro deste ano. Entretanto, o músico deixou claro que a prioridade é a segurança de todos.

“Não cancelei a minha turnê. Tenho certeza de que voltaremos a tocar, para dar essa experiência cultural. Vamos encontrar uma fórmula para que todos estejam seguros. Não há pressa, porque pretendo estar nisso” explicou.