Verônica Costa e Priscila Nocetti brigam e áudio vaza na web


© Montagem - Divulgação


Verônica Costa e Priscila Nocetti protagonizaram um verdadeiro barraco na última segunda-feira (15). A ex e atual mulher de Rômulo Costa trocaram farpas por causa do empresário e o áudio vazou em grupos do WhatsApp.

VOCÊ VIU? Jonathan Costa é demitido pelo pai após detonar madrasta

No vídeo, compartilhado pelo jornal “O Dia”, a Mãe Loira falava sobre uma possível reconciliação com o ex-marido e até mesmo em um novo casamento “de branco, no Parque Madureira”. A morena não gostou nada e atacou a rival.

“Eu tô rindo até 2050. Acha que as pessoas esqueceram a história do Márcio? Que ela pegou o sobrinho do marido na cama dela, na casa dela e não respeitou nem os filhos pequenos? Agora está querendo casar de novo com o Rômulo? Só avisa a ela, gente, que o Rômulo é casado. E… meu amor… Trocar uma Mercedez por um Fusca não dá, né?”, afirmou.

Costa não ficou calada e acusou a antiga amiga de roubar seu marido. “Vou te falar quem é essa moça que está falando de mim. Essa moça que se diz a Ferrari, é p******. Uma pessoa que entra na vida de um casal e destrói um casamento. Você destruiu meu casamento e sabe disso. Você era dançarina de uma casa de programa em São Paulo e veio para o Rio, chegou perto da Mãe Loura e pediu para trabalhar pra mim. Você lembra, Priscila? Você disse ‘eu amo você’. Você era a funcionária mais puxa-saco que eu tinha. Sua suja, bandida, dissimulada.”

Após a briga, Noceti revelou que pretende processar Verônica por suas declarações. “Vou até o fim. Ela disse que eu dançava numa casa de prostituição quando morei em São Paulo. Mas morei em São José dos Campos e aos 11 anos! Eu era uma criança. Como pode isso? Falou? Vai ter que provar”, garantiu ao jornal “Extra”.

Candidata a vereadora no Rio de Janeiro, a Mãe Loira afirmou que não quis usar o episódio para se promover e não pensa em entrar na Justiça.

“Fiquei 16 anos calada. Fui traída, quase morri de amor, essa mulher acabou com meu casamento e vive para castigar meus filhos. Esqueça a figura pública. Sou mulher, sou mãe. Só vou processar se for preciso, se houver necessidade. A gente evitou isso durante 16 anos. Só que ela não para de massacrar meus filhos. Foi bom isso acontecer. Os humilhados serão exaltados. Mas se for preciso, farei”, justificou.



Close sidebar