Yoko Ono processa ex-assistente de John Lennon em R$ 846 mil


© Getty Images


A viúva do ex-Beatle John Lennon (1940-1980), Yoko Ono, de 87 anos de idade, está processando Frederic Seaman, ex-assistente que trabalhou com o músico por um ano e meio, pedindo uma indenização de 150 mil dólares (846 mil reais).





VOCÊ VIU? Globoplay: Confira os lançamentos de outubro

Com vídeo, Fabio Assunção comemora 30 anos de carreira!

Nicki Minaj dá à luz seu primeiro filho com Petty

Neto é diagnosticado com Covid-19 e deixa “Os Donos da Bola”viuva

Segundo a artista plástica, Seaman desobedeceu uma ordem judicial de não citar Lennon em suas entrevistas e que, por isso, estaria lucrando com declarações sobre Lennon, com quem ele conviveu pouco antes de ele ser assassinato, com apenas 40 anos de idade, no ano de 1980.

Vale lembrar que Yoko já havia acusado Seaman de roubar fotos da família e outros itens pessoais de Lennon. Nos tribunais, em 2002, Seaman fez um pedido formal de desculpas. “Eu errei e realmente sou culpado por quebrar sua confiança. Depois de mais de 20 anos, é o momento de pedir perdão pelos meus atos. É impossível desfazer o que já foi feito, mas isso para aqui e agora”, disse.

Entretanto, no mês passado, Seaman voltou a falar de Lennon em uma entrevista. Segundo Yoko, a entrevista durou 23 minutos e falou sobre a vida, tanto pessoal como profissional, de John Lennon.



  • Yoko Ono ficou viúva cedo. Seu marido, John Lennon, foi assassinado em 1980, em Nova York

  • © Divulgação

    Yoko Ono ficou viúva cedo. Seu marido, John Lennon, foi assassinado em 1980, em Nova York

  • © Divulgação

    Yoko Ono ficou viúva cedo. Seu marido, John Lennon, foi assassinado em 1980, em Nova York

  • © Divulgação

    Yoko Ono ficou viúva cedo. Seu marido, John Lennon, foi assassinado em 1980, em Nova York