Zeca Pagodinho revela angústia com quarentena: “Triste”


© Instagram


Zeca Pagodinho, de 61 anos, não está gostando nada de sua rotina na quarentena. O cantor revelou que não consegue render em um período de isolamento social, o que afeta até o seu trabalho de compositor. Por conta de toda essa situação, o sambista afirmou que chega até a acordar triste.





VOCÊ VIU? Mariana Rios anuncia que está grávida: “Presente mais lindo”

Mayra Cardi explica por que não quer pensão de Arthur Aguiar

Rafaella Santos reata namoro com Lucas Lima, diz colunista

Atriz do “Porta dos Fundos” estará na próxima novela das 19h

“Esse ano eu fiz umas quatro músicas. Para quem fazia quatro por dia, isso é bem pouco. Tem dia que acordo muito triste. Eu moro em frente ao mar e não vejo mais ninguém na rua, mais nada, está tudo parado”, afirmou o cantor, em entrevista ao jornalista Pedro Bial, no programa “Conversa com Bial”, da Rede Globo.

Zeca Pagodinho está em quarentena há 100 dias e, com isso, perdeu até a noção do tempo. O sambista revelou que sente muita falta da sua rotina simples.

“Rapaz, eu nem sei que dia é hoje. Não sei se é quinta, sexta, sábado ou domingo, tem dia que não sei de nada. Eu gostava de sair todos os dias, de ir na gravadora, no salão e está esquisito o bagulho. Que vida é essa, Bial? Eu gosto da rua, do botequim, da conversa fiada, do partido alto, da favela. Estou louco para cantar o meu samba e ver os meus amigos. Tenho saudade dos shows, dos aplausos e dos sorrisos. Eu fico esperando acordar um dia e alguém me dizer: ‘Acabou'”, questionou o músico.