Zezé Di Camargo diz que não houve ditadura militar no Brasil


  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © AgNews
  • © Instagram
  • © Instagram


Zezé Di Camargo disse, em entrevista ao canal de Leda Nagle no YouTube, que não acredita que o Brasil tenha vivido um ditadura militar entre os anos 1964 e 1985.





VOCÊ VIU? Globo usa truque para mostrar seios de Carine em “A Força”

Longe do namorado, Grazi manda recado na web: “Saudade”

Pai de Neymar vive affair com ex de Geraldo Luís, diz jornal

Luciana Gimenez ousa em figurino para festival nos EUA

“Eu vou falar um absurdo aqui para você, as pessoas vão me criticar, jornalistas vão falar de mim, achar que sou um maluco […] Muita gente confunde militarismo com ditadura, todo mundo fala: ‘Nós vivíamos em uma ditadura’. Nós não vivíamos uma ditadura, nós vivíamos um militarismo vigiado”, afirmou o cantor.

O sertanejo explicou à jornalista como ele encarra o período: “Ditadura é a Venezuela, Cuba com Fidel Castro e até hoje vive, Hungria, Coreia do Norte, China, esses são realmente ditadores. O Chile com o Pinochet. A Argentina também viveu isso. O Brasil nunca chegou a ser uma ditadura daquelas que ou você está a favor ou você está morto”.

A apresentadora lembrou alguns casos de prisões, confrontos e até torturas, mas Zezé fez questão de rebater. “Mas não chegou a ser tão sangrenta, tão violenta, como a gente vive até hoje, no mundo de hoje. Não dá para acreditar que muita gente ainda acredita que uma ditadura vai dar certo. Não quero isso jamais, mas eu imagino que o Brasil hoje precisaria passar por uma depuração.”



E finalizou: “O Brasil até podia pensar no militarismo para reorganizar a coisa e entregar de novo, limpamos essa corja e está aqui o Brasil democrático de novo, como queria. Acho que o Brasil precisava passar por uma depuração dessas”.








Close sidebar