Angra deleita os fãs no Rio com ajuda do carisma de Dee Snider


© Márcio Cassol/ Famosidades


Os fãs do metal que foram ao Palco Sunset do Rock in Rio neste sábado (19) se deleitaram com uma combinação especial. O Angra ofereceu seu conhecido pacote de refinamento técnico e ainda contou com o carisma de Dee Snider, veterano líder do Twisted Sister, um dos convidados da apresentação.

Além do ídolo do rock dos anos 80, o Angra também contou com a participação especial da cantora alemã Doro Pesch, conhecida como a “Rainha do Metal”. De resto, com o italiano Fabio Lione nos vocais, a banda brasileira trouxe ao Rock in Rio boa parte do show da excursão internacional “Secret Garden World Tour”.

Uma das atrações do Angra na apresentação deste sábado foi a presença do guitarrista Kiko Loureiro, que está trocando a banda pelo Megadeth, outro histórico nome do metal internacional. O músico carioca inclusive já participou da gravação do último álbum do grupo liderado por Dave Mustaine. Neste sábado, Loureiro recebeu no palco seu substituto, Marcelo Barbosa, e agradeceu seus colegas.

Formada em 1991, com carreira internacional consolidada, o Angra entregou aos fãs que foram ao Palco Sunset o pacote que sempre se espera da banda – interlúdios sinfônicos e um instrumental altamente sofisticado.

Para começar a apresentação, a voz de Fabio Lione levou “Newborn Me” ao público do Rock in Rio. Em seguida, a combinação dos riffs das guitarras de Loureiro e Rafael Bittencourt levantaram o público do Palco Sunset. Depois, foi a vez do peso de “Waiting Silence” animar os fãs.

Mais adiante foi a vez de Doro Pesch abrilhantar a apresentação do Angra com sua voz delicada. A bela loira alemã, ex-Warlock, entoou “Crushing Room” para a alegria dos fãs. Foi uma preparação para o apogeu do show. Mas, antes de Snider, os seguidores mais devotados do Angra ainda pularam e cantaram junto com “Carry On”.

Antes da apresentação, Loureiro falava sobre a emoção de estar no palco com um “ídolo de infância”. E foi com esta reverência que Dee Snider apareceu no palco. Mesmo sem muito ensaio prévio com os brasileiros, o líder do Twisted Sister mandou dois clássicos de sua antiga banda, músicas que está cansado de cantar nas últimas décadas.

Então o público brasileiro cantou junto “I Wanna Rock” e “We’re Not Gonna Take It” com a segurança de quem recita uma canção que se conhece desde criancinha. Snider veio sem o aparato clássico dos anos 80, com roupas e maquiagem de drag queen. O ídolo apareceu todo de branco, com capa e tudo, e entusiasmou o público com sua presença de palco marcante e capacidade de reger a massa.

Antes deste sábado, o Angra vinha da apresentação de 2011 no Rock in Rio, em que a banda enfrentou alguns problemas técnicos, ainda com Edu Falaschi nos vocais. Em razão da experiência frustrante de quatro anos atrás, o grupo encarava o show de 2015 como uma questão de honra e não decepcionou.



Close sidebar