Baby do Brasil retoma parceria com Pepeu após 27 anos em show familiar e emociona no Rock in Rio


© Márcio Cassol/ Famosidades


Mais uma lembrança de um emblemático show do Rock in Rio de 1985 veio à tona neste domingo (20), com o reencontro entre Baby do Brasil e Pepeu Gomes em cima do palco. Após 27 anos, o ex-casal retomou a parceria artística, graças à iniciativa do filho deles, o guitarrista Pedro Baby, que assinou a produção musical da apresentação.

Baby do Brasil foi uma das estrelas nacionais na histórica primeira edição do Rock in Rio, em 1985, quando subiu ao palco em estado avançado de gravidez, com 8 meses de gestação. Pepeu também se apresentou naquela oportunidade e esteve presente em todas as edições do festival no País.

Antes de entrar no palco, Baby, Pepeu, filhos e músicos da banda fizeram uma oração entusiasmada nos bastidores, enquanto que a produtora Paula Lavigne mostrava apreensão para que a apresentação de seus artistas começasse na hora marcada, sem atrasos, às 16h30.

A festa em família no Palco Sunset começou com “Seus Olhos”. Com cabelos roxos e a mesma cor em detalhes do figurino, Baby mostrou afinidade com o filho Pedro e botou para fora toda sua fé com os versos de “Telúrica”.

O virtuosismo de Pepeu com a guitarra em mãos deu o ar da graça a partir de “Tinindo Trincando”. O veterano músico entrou no palco aclamado pelo público e ouvindo palavras de carinho da ex-mulher. Ele chorou por alguns instantes.

Depois Pepeu foi ao microfone para levar ao público duas de suas músicas mais conhecidas, “Eu Também Quero Beijar” e “Mil e Uma Noites de Amor”.

Responsável pela direção musical da apresentação, Pedro Baby também teve seu espaço no meio do protagonismo dos pais. Ele encarou um divertido duelo de solos de guitarra com Pepeu, que levantou o público no Palco Sunset.

“Esse é um momento único na música brasileira. Talvez leve mais 100 anos para algo assim acontecer de novo”, disse Baby.

A cantora então relaxou todo mundo com os versos tranquilos de “Menino do Rio”, e mesmo os mais jovens da plateia mostraram conhecer o velho clássico da MPB. Em seguida, Baby voltou a repetir momento de pregação de fé para o público.

A longa execução de “Todo Dia Era Dia de Índio” também animou a galera do Palco Sunset. Depois, uma lembrança dos Novos Baianos, de onde Baby e Pepeu surgiram artisticamente, com “A Menina Dança”.

Por fim, “Masculino e Feminino” serviu de desfecho para uma emotiva apresentação em clima de reunião de família. No adeus, Baby exibiu uma barriga postiça de grávida para lembrar de 1985, com a inscrição “Jesus Forever”.



Close sidebar