Com músicas típicas, africana Angélique Kidjo cativa o público no Sunset


© Márcio Cassol/ Famosidades


A africana Angélique Kidjo voltou ao Rock in Rio para uma apresentação solo no início da noite deste sábado (26), no Palco Sunset, na Cidade do Rock. Esse é o terceiro ano consecutivo que a cantora de Benim faz um show no festival. Além deste ano, ela marcou presença na edição portuguesa no ano passado e em 2013, no Rio de Janeiro, mas como convidada da banda norte-americana Living Colour.

O espaço em frente ao palco secundário não estava tão cheio para o show de Kidjo, mas o público compareceu para conferir o que a cantora tinha para a plateia. A grande maioria já guardava um lugar perto do Palco Mundo para o show de Lulu Santos, atração que viria na sequência.

Quem parou por ali para curtir o som da africana, até que se animou. Talvez mais por curiosidade do por já conhecer o trabalho de Angélique, mas o suficiente para animar um pouco mais o ambiente. Com danças típicas e bastante energia, a veterana, que completou em julho 55 anos de idade, interagiu bem com o público, pedindo que cantassem partes específicas de algumas de suas canções e foi correspondida.

O show começou com a música “Kulumbu”, que faz parte do disco “Eve”, que saiu no ano passado. O álbum em questão, inclusive, ganhou o Grammy na categoria “Melhor Álbum de World Music”. Deste trabalho, Kidjo ainda cantou “Orisha” e “Awalole a La Cigale”.

Ainda que não muito conhecida pelo público brasileiro, a cantora ainda apresentou a agitada “Batonga”, lançada há mais de 20 anos, em 1992. “Semanou” e “Malaika” também ganharam performance antes da entrada do baixista camaronês Richard Bona ao palco.

Ao lado do músico de Camarões, Kdijo cantou “Awalole”, “Diba la Bobe” e “Kalabancoro”. Ao se despedir de Bona, a cantora puxou o hit “Pata Pata”, de Miriam Makeba, e com ritmo já conhecido. Durante a canção, pediu para que público dançasse e, mais uma vez, foi atendida.

As últimas músicas foram “Afirika” – com Angélique indo até e cumprimentando a plateia -, e “Tumba”, novamente com Richard Bona. Antes da última música, Kidjo aconselhou: “Aproveitem o Rock in Rio, aproveitem a vida todos os dias”. Durante a canção final, a cantora convidou algumas pessoas e dançarinos ao palco. Até Supla apareceu para dançar.



Close sidebar