CPM 22 vence desconfiança e com baladas ganha o público no Palco Mundo


© Márcio Cassol/ Famosidades


Música e fogos que anunciam a abertura dos trabalhos no Palco Mundo falharam antes da entrada do CPM 22. Poderia ser uma prévia de um show não tão bom e uma recepção não muito calorosa por parte do público. Mas ficou apenas na base da hipótese mesmo. Abraçados pela plateia, os rapazes fizeram boa apresentação nesta quinta-feira (24) no Rock in Rio.





No segundo dia de metal do festival, o grupo de São Paulo tocou no mesmo palco que o System of a Down iria se apresentar algumas horas depois. Plateia formada, em sua maioria, por metaleiros. Mas com repertório bem montando, a banda conseguiu atrair o público e fez um show agitado.

Sem intervalos longos, o CPM 22 levou ao palco principal seus principais hist e que marcaram o início dos anos 2000. “Regina Let’s Go!” e “O Mundo Dá Voltas”, do disco “A Alguns Quilômetros de Lugar Nenhum”, de 2000, foram as primeiras músicas tocadas.

Na sequência mais três canções muito conhecidas pelos fãs: “Tarde Outubro”, de 2006, “Dias Atrás” e “Não Sei Viver Sem Ter Você”, de 2002. Em todas essas músicas, o público cantou com Badauí, vocalista da banda. Depois dos grandes hists, canções como “Atordoado” e “Vida ou Morte” derrubaram um pouco a agitação.



Mesmo assim, ainda com o carinho do público, Badauí falou sobre a ansiedade antes de pisar no Palco Mundo: “São 20 anos de banda e 30 de festival. Confesso que fiquei duas noites sem dormir. Muito obrigado pela recepção e por virem mais cedo”.



A banda tocou apenas um cover. Mas a música foi muito bem escolhida e devolveu a energia aos fãs. “Sheena Is A Punk Rocker”, dos Ramones, chacoalhou a plateia, que voltou a se animar.
“Um Minuto Para o Fim do Mundo”, do álbum “Felicidades Instantânea”, de 2005, manteve o embalo da apresentação, que seguiu em clima agitado e bastante amistoso, depois da desconfiança que rondava o show da banda.

Bem mais solto, o vocalista foi até o público e cantou ao lado dos fãs, e mais uma vez foi muito bem recebido. Na sequência a banda tocou “Irreversível”, “Apostas e Certezas”, “Não Vá Embora”, “Inevitável”, “Ontem” e “Anteontem”.

Para fechar, o grupo encerrou com “Desconfio”, outro grande sucesso e que faz parte do disco de 2002, intitulado “Chegou a Hora De Recomeçar”. Mas antes, Badauí exaltou o Rock in Rio: “Esse é um dos maiores, se não for o maior festival do mundo. É mais um capítulo para a nossa história”.

O CPM 22 fez bem a lição de casa. Escolheu um repertório com canções bastante conhecidas pelo público e tocou com empenho, mostrando que, de fato, queriam estar ali naquele palco. Tudo isso garantiu uma boa apresentação e ótima recepção do público.