Korn recompensa público do Palco Sunset com barulho e intensidade no Rock in Rio


© Márcio Cassol/ Famosidades


Muito barulho e uma performance que quase não deixou o público respirar, no intervalo de uma música para outra. O Korn agradou os fãs brasileiros na noite deste sábado, no show que fechou a programação do dia no Palco Sunset do Rock in Rio.

Com mais de 20 anos de estrada, o Korn levou ao público brasileiro neste sábado uma breve coletânea de sua carreira. Desde 1994, a banda de Bakersfield, nos Estados Unidos, já vendeu mais de 35 milhões de álbuns em todo o mundo.

Destaque para o vocalista Jonathan Davis, com desempenho de palco de pura intensidade – mas sem firulas com o público, focado na música. Por sua vez, o baixista Reginald “Fieldy” Arvizu fez sua parte para agradar os donos da casa, ao ir ao palco com cordas em verde e amarelo em seu instrumento.

Jonathan Davis deu a largada para a apresentação do Korn com “Blind”. Em seguida vieram “Ball Tongue” e “Need To”. O público acompanhou pulando junto com as batidas das músicas. Em “Here To Stay”, a turma da frente do palco se empenhou para ajudar o vocalista no refrão.

Para quem vai até o fim da noite para ver o Metallica, o Korn ajudou a esquentar a programação. Neste clima de interação física, “Coming Undone” foi outra escolha de repertório que incitou o público a sair do chão.

Para dar a chance de o público respirar – mas só um pouco-, Davis pegou uma gaita de fole e tocou para fazer a introdução de “Shoots and Ladders”.

“Falling Away” apareceu no trecho final do repertório para deixar os fãs em estado de êxtase. Enfim, os americanos fecharam a intensa apresentação deste sábado com “Freak on a Leash”, velho clássico da banda, para deleite dos seguidores mais fiéis de Davis e companhia. Muita gente ajudou o vocalista a cantar a letra, do começo ao encerramento.

Antes do Korn, o Palco Sunset do Rock in Rio abrigou neste sábado apresentações de Noturnall, Angra (com o veterano Dee Snider como convidado) e Ministry.



Close sidebar