Mãe suspeita que assassinos de MC G3 sejam conhecidos


© YouTube


Após a prisão de quatro suspeitos pelo 15º Batalhão da Polícia Militar de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) trabalha agora com a suspeita de que os assassinos de MC G3 – encontrado morto em uma residência da Vila São Luiz, na última quarta-feira (15) – eram seus conhecidos.

VOCÊ VIU? Bruna Marquezine abre jogo sobre suposta briga com Anitta

Marina Ruy Barbosa revela ter ficado doente após novela

Filha tira nome de Latino e põe padrasto como pai em certidão

Ex de Patrícia Poeta ‘descobre’ término por revista

De acordo com a PMRJ, os homens que foram presos trocaram mensagens a respeito da morte do famoso e também carregavam diversos objetos que eram da vítima. “Celulares, armas e pertences das vítimas foram recuperados. Os marginais falavam sobre o assassinato”, contou um representante da corporação através do Twitter.

Preocupada com o sumiço do filho, Luisa da Silva foi a primeira a chegar ao local do crime. A senhora relatou às autoridades que a porta não tinha sinais de arrombamento, o que reforçou a teoria de que os criminosos já conheciam o funkeiro. “A gente nunca esperou que ele fosse morrer assim. Nunca vou esquecer de ver o corpo dele ali jogado no chão. Tiraram o meu filho de mim por coisas banais”, disse ao jornal “Extra”.

Apesar da prisão de suspeitos e coleta de provas, ainda não se sabe qual é a motivação para o assassinato. Da residência do cantor foram levados um cordão de ouro, pares de tênis, roupas, a chave de um carro e um vídeo game.

Batizado como Paulo César da Silva, MC G3 ganhou destaque nacional com o hit “O General Chegou”, que foi adaptado pela torcida do Flamengo para homenagear o ex-integrante do elenco Paolo Guerrero. O enterro está programado para ser realizado na próxima sexta-feira (17), no Cemitério de Irajá, às 13h30.



Close sidebar