Muito aguardado, Queens Of The Stone Age faz apenas o básico na Cidade do Rock


© AgNews


Diferentemente da edição de 2001 do Rock in Rio – quando o ex-baixista Nick Olivieri tocou pelado -, o Queens Of The Stone Age fez um show bem mais comportado na edição brasileira de 2015 do festival, na noite desta quinta-feira (24), no Palco Mundo.





Com pouquíssima interação com o público, a banda norte-americana diversificou no setlist e tocou músicas de álbuns diferentes. O grupo liderado por Johs Homme começou com “Millionaire” e logo em seguida tocou “No One Knows”, do disco “Songs For The Deaf”, lançado ainda em 2004.

Se as canções dos norte-americanos animavam o público, a banda mesmo não conseguiu. Faltou um pouco mais de carisma por parte dos rapazes. Quase não conversaram com os fãs e fizeram quase uma apresentação robótica. Cada um em seu lugar, com seu instrumento e pronto.

“Burn The Witch” e “In My Head”, músicas do “Lullabies To Paralyze”, de 2005, fizeram parte do repertório. “Regular John” foi a única canção do primeiro disco que leva o nome da banda, de 1998, a ganhar performance.



A primeira interação de John com o público só veio depois da metade do show e sem falar uma única palavra. Apenas com gestos, pediu para a plateia levantasse os braços e fizesse uma espécia de “ola”. Muito pouco, afinal, os fãs enfrentaram horas de fila e suportaram o forte calor do Rio de Janeiro também para vê-los.



O álbum “… Like Clockwork” foi um dos que mais teve faixas tocadas durante a apresentação do grupo neste Rock in Rio: “My God Is The Sun”, “If I Had A Tail”, “Smooth Siling” e “Fairweather Friends” (esta última foi muito comemorada pelo público).

Já na reta final do show, Josh resolveu falar um pouco com os fãs e fez um breve agradecimento: “Estamos tendo um grande momento aqui. Muito obrigado”. Em seguida a plateia se animou um novamente com “Go With The Flow”, um dos principais trabalhos do grupo.

Apesar de o público ter se animado com a banda, o Queens Of The Stone Age não conseguiu fazer um show explosivo. Robóticos e sem muita interação, o grupo fez apenas o básico, para “passar de ano”. Esse foi o terceiro show consecutivo da banda no Brasil. Mas diferentemente de outras apresentações, essa ficou devendo em animação.

Que sobrou na plateia. Eufóricas com o show do Queens Of The Stone Age – e também com muito calor-, algumas fãs tiraram suas blusas e ficaram nuas da cintura para cima. Infelizmente, algumas pessoas faltaram com educação e tentaram tocá-las.