Performático e cheio de surpresas, duo Twenty One Pilots se destaca no segundo dia do Lollapalooza


  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews
  • © Francisco Cepeda/Agnews


O duo norte-americano Twenty One Pilots fez um dos melhores shows do Lollapalooza Brasil 2016. A apresentação dos artistas na tarde deste domingo (13) foi, sem dúvida, um dos grandes destaques do fim de semana na quinta edição brasileira deste festival. O vocalista e Tyler Joseph subiu em uma parte da estrutura do palco, localizado atrás das caixas de som, cantou lá do alto e tirou do bolso uma bandeira do Brasil.





Veja também:

Com estilo dos anos 1980, Walk The Moon toca principais hits e faz show animado no Lollapalooza

O duo começou a apresentação com “HeavyDirtySoul”, canção muito conhecida pelos fãs e desde o início, Tyler dava mostras de que seria, de fato, um show performático e cheio de surpresas. Com uma máscara de caveira e atuando no palco, não teve dificuldade alguma para levantar a multidão.

Interagindo bastante com o público, o músico deu um show de interpretação durante as canções. Na sequência foram executadas “Stressed Out”, do disco “Blurryface”, lançado no ano passado e “Guns for Hands”, que faz parte do disco “Regional at Best”, de 2011.



Já em “Polarize”, Joseph foi cantar na grade próxima aos fãs e recebeu de perto todo o carinho do ótimo público que prestigiava os artistas. Depois de “We Don’t Believe What’s on TV”, foi a vez de “Lane Boy”. Antes de começar, Tyler pediu para os público se abaixasse e levantasse quando a música começasse.



Em seguida, em “Holding On To You”, depois de cantar perto da galera, Joseph subiu no piano. Em uma pausa da bateria na canção, o baterista Josh Dun também subiu no instrumento e deu um salto mortal, levando seus fãs ao delírio com a cena.

Mas no caso de Dun, o melhor estava reservado para a música seguinte, “Ride”. Uma bateria com menos peças foi colocada em uma base e foi suspensa. Alguns homens seguraram bem perto da grade. E Josh tocou por alguns instantes ali. Os fãs aproveitaram para ajudar a segurar a base onde estava a bateria.

Quem pensava que a reta final seria tranquila, se enganou. Em “Car Radio”, Tyler subiu na estrutura ao lado do palco, próximo de onde as caixas de som são presas. Por uma escada, o artista foi até o alto e ficou lá por mais ou menos dois minutos. Cantou e tirou uma bandeira do Brasil do bolso, antes de descer e voltar ao seu posto. Depois desta cena, os fãs, em coro, gritaram o nome do grupo: “Twenty One Pilots”, disseram repetidamente.

No encerramento, em “Trees”, teve chuva de papel e, desta vez, os dois tocando perto dos fãs. Novamente subiram em uma base e tocaram de forma sincronizada dois bumbos. Com o já tradicional “obrigado”, Tyler agradeceu e deixou o palco com uma bandeira do Brasil enrolada ao pescoço. Pode ser considerado o melhor show do festival até o momento.