Recuperado, Netinho diz: “Meu medo era não ter mais vida”


  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Facebook
  • © Instagram
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Divulgação
  • © Divulgação


Durante entrevista ao “Vídeo Show”, da TV Globo, nesta quinta-feira (16), Netinho celebrou sua volta ao Carnaval da Bahia após cinco anos afastado de suas atividades profissionais devido ao grave problema de saúde pelo qual passou recentemente.





VOCÊ VIU? Netinho diz que só voltará a cantar na TV no próximo verão

Netinho celebra volta ao Carnaval: “Show completo”

“BBB 17”: Emilly usa piscina com microfone e causa punição

Marido de Preta Gil rebate crítica sobre seu casamento

“Chega de hospital. Basta!”, comemorou o cantor.

Emocionado, o artista relembrou seu desespero ao se dar conta de que ficou entre a vida e a morte por consequência do uso de anabolizantes.

“Fiquei um mês sem beber água. Minha voz sumiu toda. Mas agora, que beleza! Está voltando. Foram três AVCs em uma semana [dois hemorrágicos e um esquêmico], três cirurgias no cérebro, tenho uma válvula no cérebro ainda. De maio a outubro de 2013, foram 3.158 exames médicos. Foi muito grave o que eu tive. Fiquei quatro meses sem falar. Imagine um cara que passou a vida toda em função da voz, trabalhando com a voz, acordar um dia abrir a boca e não sair nada?”, declarou.

Com os olhos marejados, o famoso revelou ainda que seu grande medo durante o processo de recuperação era perder a voz para sempre.

“Chorei muito no hospital, fiquei muito desesperado quando comecei a entender. Achei que nunca mais ia cantar. Quando perdi os movimentos, eu levei quatro meses para voltar a andar. Eu esquecia como me equilibrava e caía. Meu medo era esse: não ter vida mais.”

Por fim, Netinho relembrou que chegou a tentar contra a própria vida durante o processo de recuperação.

“Em 2014, eu tentei me suicidar duas vezes em um momento de depressão. Muita gente não sabe o que é depressão, ignora as pessoas que têm depressão, acha que é preguiça. Mas não é, a pessoa se afasta”, completou.