Rock in Rio: Ira!, Rappin Hood e Tony Tornado agradam com mistura inusitada no Rock in Rio


© Márcio Cassol/ Famosidades


Uma combinação inusitada animou os fãs que chegaram cedo ao Palco Sunset, no primeiro dia do Rock in Rio 2015, nesta sexta-feira (18). Os veteranos do Ira! encararam a galera junto de convidados de outras praias musicais, com a companhia de Rappin Hood e Tony Tornado.

O encontro do rock com o rap e a soul music pode parecer incomum, mas deu resultado no complexo da Cidade do Rock. O Ira! deu as caras com Nasi e Edgard Scandurra, as figuras mais emblemáticas da banda, de novos reunidos depois de um hiato de alguns anos.

Os paulistas abriram o show com clássicos conhecidos do seu repertório. Os riffs da guitarra de Scandurra com “Dias de Luta” começaram a agitar os fãs que se concentraram na frente do Palco Sunset. Em seguida, o Ira! conciliou algumas novidades com velhos hits. A voz rouca de Nasi agradou em cheio com “Eu Quero Sempre Mais”, pedindo ajuda do público para cantar junto. O vocalista também mostrou que “Núcleo Base” segue como um hino indispensável da banda após três décadas.

Em seguida Rappin Hood apareceu nos vocais avisando que “o hip hop está na área”. De cara, manteve o público no mesmo clima participativo com “US Guerreiro”, falando da difícil saga povo negro no Brasil desde a escravidão.

Finalmente foi a vez de Tony Tornado mostrar todo seu vigor, do alto de seus 85 anos de idade. O remanescente dos antigos festivais de MPB foi anunciado por Nasi como “o furacão” e não decepcionou. Trajado com um estiloso paletó amarelo e com grandes óculos escuros, o veterano levantou o público no Palco Sunset.

A guitarra de Scandurra e a segunda voz de Rappin Hood serviram de base para Tornado brilhar. Com “A Festa do Santo Reis”, o representante do soul não deixou ninguém parado no público do Palco Sunset.

Tornado diminuiu o ritmo para também levar ao público sua música mais conhecida, “BR-3”, um clássico do Festival Internacional da Canção de 1970. Um desfecho triunfante para a parceria inusitada com Ira! e Rappin Hood.

Como declarou o vocalista Nasi antes do show desta sexta-feira, a apresentação do Ira! no Rock in Rio é a cereja do bolo de sua reconciliação com o guitarrista Edgard Scandurra. As duas figuras mais conhecidas da banda passaram anos distantes após um período de desavenças profissionais e pessoais. Nesta sexta eles subiram ao palco com a formação atual, sem o baixista Ricardo Gaspa e o baterista André Jung, membros da versão mais clássica do grupo.

Esta foi a segunda aparição da veterana banda paulista no Rock in Rio. O Ira! já havia participado da edição de 2001 do festival, quando dividiu o palco com os amigos do Ultraje a Rigor.



Close sidebar