“A Terra Prometida”: Abul liberta Aruna e morre envenenado


© Record


Josué anuncia a prisão de Mara. Adonizedeque troca a taça envenenada e manda um servo servir a bebida para Abul. Aruna fala sobre o Deus de Israel para Ula. Josué conversa com Salmon e fala sobre o flagrante que deu em Mara. Abul se contorce de dor. Adonizedeque se aproxima e ordena que os soldados prendam Úrsula. Ula diz que servirá ao Senhor dos hebreus.





Adonizedeque joga a filha no quarto secreto. Josué dá apoio a Aiúde. Úrsula fala com as caveiras de sua mãe e avó. Aiúde diz que vai fazer uma visita à Mara. Agonizando, Abul caminha pelo corredor do palácio. Irritada, Mara ofende Aiúde e confessa ter lhe traído com Acã e Racal. Ioná pede perdão à Raabe em nome de Mara. Antes de morrer, Abul consegue libertar Ula e Aruna.

Zaqueu se declara para Chaia. Antes de deixar Jerusalém, Ula diz que precisa encontrar Lina e Mireu. Ela manda Aruna fugir logo. Mara pede para Ioná ajudá-la a fugir. Zaqueu diz estar desconfiado que Tobias acertou a flecha em Aruna. Léia reclama do comportamento de Samara. Inês comenta sobre o crime cometido por Mara. Pedael e Elidade tentam consolar Aiúde.

Samara vai até a tenda de Josué para lhe oferecer pães. Ula encontra com Lina na taberna. Josué se irrita com a aproximação de Samara e a expulsa de sua tenda. Adonizedeque fica furioso ao saber que Abul soltou as prisioneiras e ordena que seus homens procurem por Aruna.