Figurante que morreu na Globo foi tratado “como cachorro”, diz colega


© Facebook


Os colegas do figurante de “O Sétimo Guardião” – trama das 21h da TV Globo -, morto no fim de fevereiro, durante uma gravação, reclamaram do tratamento que a emissora deu ao rapaz. O homem afirmou que o canal carioca não teve consideração por Joseph Lima.

VOCÊ VIU? Marquezine deixa Sapucaí aos prantos após ver Neymar e Anitta juntos

Nicole Bahls e marido brigam feio em van de camarote, diz jornalista

Anitta leva Gabriel Medina para casa após Carnaval na Sapucaí

Carla Diaz confirma affair com sertanejo Fernando na Sapucaí

“Todo mundo cagou para isso [a morte de Santos]. Não valemos nada. Se o figurante morrer num set [estúdio], a gravação vai continuar. Eles continuaram a gravação como se não tivesse acontecido nada ou como se tivesse morrido um cachorro que você coloca no canto”, disse ao “Notícias da TV”.





Na ocasião, um produtor do folhetim relevou que o jovem já não estava se sentindo bem logo que chegou para gravar. “Ele começou a trabalhar reclamando de dores nas costas, mas ninguém imaginava que era algo tão grave”, afirmou.

E continuou: “Com o tempo, as dores foram aumentando e logo depois de uma cena ele disse que estava com muita falta de ar e pediu para deitar. Foi aí que a equipe de produção percebeu que a situação era grave, era um infarto e começou uma correria para socorrê-lo, mas os enfermeiros disseram que ele já estava morto”.

Nas redes sociais, um amigo de Joseph relatou o ocorrido, e fez um desabafo. ” […] Fica aqui minha indignação de não ter [sido] dado o atendimento necessário. […] A minha maior indignação é que toda equipe fez como se nada estivesse acontecido, e as gravações no set de ‘O Sétimo Guardião’ continuaram. Vejo realmente que não tratam a figuração como um ser humano e sim como um objeto de cena. Fica meus pêsames a toda a família e que esse anjo brilhe por nós no céu”, disse o rapaz.