“Guardião”: Eurico se assusta com plano avassalador de Olavo para Serro Azul


© TV Globo


Na novela O Sétimo Guardião, Olavo (Tony Ramos) está arquitetando um plano que vai atingir Gabriel (Bruno Gagliasso) e toda a população de Serro Azul. Com o intuito de colocar as mãos na fonte, ele procura Eurico (Dan Stulbach) para pedir ajuda no esquema.





VOCÊ VIU? Leonardo não aprovou cachê recebido pela filha, diz jornal

Globo nega ter demitido apresentadora por engordar após gravidez

Mel B revela noite quente com colega do Spice Girls: “Apenas uma vez”

Fernando assume namoro com Maiara e entrega apelido carinhoso

O empresário deixa o prefeito abismado ao dizer que pretende deixar a cidade na seca para depois abrir a boca sobre a existência da fonte. Claro que Eurico enche o ricaço de perguntas:

“Pera aí! A ideia não era manter a coisa em segredo, pra só nós botarmos a mão na água e sairmos vendendo os tais produtos milagrosos feitos a partir dela?”

“Ainda continua sendo essa a ideia. Mas por uma, digamos, mudança de conjuntura, tive que radicalizar e executar tudo de outra forma…

Explodindo o reservatório de água da cidade!”, avisa Olavo.

E mais: Olavo diz que Eurico entrará nessa história dando a solução para os problemas dos moradores de Serro Azul: “Quando todo mundo estiver morrendo na secura, você diz onde poderão saciar a sede: na fonte escondida embaixo do casarão.”

O político diz que Gabriel nunca vai permitir a entrada da população no casarão, mas Olavo fala que o povo estará pronto para invadir o imóvel em busca da água. Eurico continua sem entender, afinal, como eles vão conseguir lucrar com a fonte se o povo vai tomar posse das águas místicas? Claro que Olavo também tem a solução para esse problema: “Vamos só mostrar e pronto! Em nome da prefeitura, faremos a gestão no abastecimento da fonte. Desviamos a água milagrosa pra nós… E damos água comum pro povaréu! Pescou?”

Mesmo com todos os argumentos de Olavo, Eurico fica na dúvida: “Nunca pensei em explodir o reservatório”.

“Dou até amanhã para dizer se aceita ou não!”, determina Olavo.