Boni diz que Globo foi sensacionalista em caso de José Mayer


  • © AgNews
  • © Instagram Camila Pitanga
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação/TV Globo
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Facebook
  • © Divulgação/TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © AgNews
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Divulgação/Inácio Morais/GShow
  • © TV Globo
  • © Manuela Scarpa/Brazil News
  • © Divulgação/Gshow
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Divulgação/Gshow
  • © TV Globo
  • © TV Globo


José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, reprovou o espaço dado pela TV Globo à repercussão do caso de assédio envolvendo José Mayer e a figurinista Susllem Tonani.





VOCÊ VIU? Record quer entrevistar figurinista que denunciou Mayer

Globo corta cenas de José Mayer em Vale a Pena Ver de Novo

Sem punição! Otaviano Costa volta à bancada do “Vídeo Show”

BBB17: “É feio mulher segurar garrafa de bebida”, diz Marcos

O ex-diretor geral da emissora carioca disse que os noticiários que abordaram o assunto exageraram.

“Só para analisar esse caso tendo todos os detalhes. Acho que [neste caso] não precisava expor. Isso aí é fazer sensacionalismo”, declarou ao jornal “Folha de S. Paulo”.

O veterano destacou, em particular, a reportagem exibida no “Jornal Nacional”.



“Sinceramente, isso é um assunto interno. Não é um assunto para ir para o ‘Jornal Nacional’. Todas as grandes empresas resolvem seus problemas internamente. Tem que averiguar a denúncia e punir. O resultado disso aí não é que ‘não houve transparência’, é que acaba transformando um assunto interno em assunto público. Com o Brasil com tanta coisa para ser discutida. Colocar seis minutos no ‘Jornal Nacional’ é apelação”, completou.



Em contrapartida, o pai de Boninho acredita que a carta que o ator divulgou à imprensa pedindo desculpas foi “extensa demais”. E afirmou ser a favor dos protestos sobre a causa como um todo: “Assédio é inaceitável”.