Cátia Fonseca detona suspeito no caso Henry: “Eu teria matado”


© Instagram


Cátia Fonseca fez um desabafo “politicamente incorreto”, em suas próprias palavras, nesta sexta-feira (9), durante o programa “Melhor da Tarde”, da Band.

LEIA TAMBÉM: Gretchen passa por cirurgia de emergência: “Muito delicada”

“Amor de Mãe”: Thelma falsifica documentos para deixar Brasil com o neto

Novo herdeiro? Em vídeo, Andressa Suita pergunta se filho quer um irmão

Inovador: Record usa ‘robô bebê’ em cena de “Gênesis” e público não percebe

A apresentadora repercutia o caso Henry e não poupou raiva contra o suspeito de ter matado a criança, o vereador Dr. Jairinho – também padrasto da vítima.

O político, que teve sua prisão decretada nesta semana junto com a de sua esposa, ainda é acusado por três ex-parceiras de ter agredido outras crianças.

“Se eu fosse uma dessas três namoradas dele, eu já teria matado esse desgraçado. Me desculpa, é politicamente incorreto, mas era o que eu faria”, disparou.

A veterana ainda avaliou que sabe da dificuldade em realizar denúncias em casos de agressão, mas pediu para que algo seja feito.

“Eu sei que não é o correto, mas é o que eu penso no momento. Eu fiquei pensando se fosse com os meus filhos ou a minha sobrinha, Deus me livre. Esse desgraçado já estaria no inferno”, detonou.

E não parou por aí. Sobre a mãe do menino, Monique Medeiros – que também é investigada e que supostamente sabia das agressões sofridas pelo filho – Fonseca a chamou de “maldita”. “Bicha ruim.”



Close sidebar