Fernanda Montenegro e Fernanda Torres estrelam “Amor e Sorte”


  • © Globo/ Andrucha Waddington

    Apesar do isolamento social, Fernanda Montenegro, de 90 anos, e sua filha, Fernanda Torres, de 54, se encontraram para gravar o episódio Gilda e Lúcia, que marca a estreia da série “Amor e Sorte”, na próxima terça-feira (8), na TV Globo.

    VOCÊ VIU? Belizário é assassinado na volta de “Amor de Mãe”

    “Amor de Mãe”: Lídia e Magno terão coronavírus

    TikTok e “A Fazenda” anunciam parceria inédita no país

    Netflix anuncia minissérie sobre a vida de Ayrton Senna

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    Com quatro episódios independentes, cada trama conta com uma dupla de protagonistas e apresenta uma história diferente a respeito das relações em tempos de pandemia do novo coronavírus

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    O episódio delas é sobre uma filha que tem de atravessar o oceano e voltar para o Brasil a fim de tirar a mãe dos perigos de contaminação no Rio, uma vez que ela não consegue manter o isolamento social

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    A filha arrasta a mãe para a serra e a obriga a ficar confinada. Juntas, elas passam a resgatar questões mal resolvidas do passado e experimentam as transformações que o isolamento social pode trazer para os relacionamentos

  • © Globo/Victor Pollak

    Em bate-papo virtual com os jornalistas sobre a produção, que foi gravada no sítio da família e contou com a direção artística de Andrucha Waddington, marido de Fernanda Torres, as duas falaram sobre o trabalho

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    “Esse especial foi um momento de realização artística, de comunhão familiar. A vida e a batalha nos deram um espaço para a gente ir para a mata, para a natureza, para a solidão, mas não fechados dentro de um cômodo, mas numa vastidão de verde”, afirmou a veterana

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    “Isso foi consumado nesse filme, que veio por acaso. Tudo é o acaso e o acaso tem sempre a última palavra”, completou Fernanda Montenegro

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    Já Fernanda Torres ressaltou o resgate da convivência em família

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    “A gente subiu a serra e nunca tinha convivido [tanto tempo juntas, desde a juventude da atriz]. Eu, Andrucha, o Antonio [filho caçula de Fernanda e Andrucha] e a mamãe. O Joaquim foi depois. A gente ficou três meses naquele lugar, virou a nossa casa. Eu aceitei logo [a situação da quarentena], mamãe foi ficando mais revoltada com a situação”, explicou

  • © Globo/ Andrucha Waddington

    “Quando veio a filmagem foi uma espécie de coroação. Quando acabou a filmagem, rolou um vazio muito grande, não era mais igual estar naquele lugar. Todo mundo voltou, então esse especial encerra esse momento da pandemia, foi uma espécie de auge desse período e uma coisa que nunca vou esquecer na vida. Tem muita coisa ali da nossa intimidade”, afirmou a filha