Galvão chora em narração de velório e comove internautas


  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação/TV Globo
  • © TV Globo
  • © Twitter
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Divulgação/Fernando Torquatto
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Record
  • © Divulgação
  • © Rafael Cusato/Brazil News
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação


O Brasil todo acordou mais triste neste sábado (3). Quem acompanhava a transmissão ao vivo da TV Globo da cerimônia de despedida das vítimas do acidente aéreo da Chapecoense – que aconteceu na última terça-feira (29) – se emocionou com a narração de Galvão Bueno.

VOCÊ VIU? Aos prantos, Ari Peixoto explica emoção no “JH”

“Ouvir o Galvão narrando desse jeito é de partir o coração”, disse um seguidor. “O Galvão merece todo o nosso respeito nessa transmissão. Está nos representando”, escreveu outro internauta. “O Galvão falou que a chuva é para abençoar a volta pra casa, talvez seja mesmo”, completou um terceiro.

Durante a transmissão, o locutor não conteve a emoção e chorou quando o primeiro avião da Força Aérea Brasileira (FAB) pousou em solo brasileiro.

“Sejam muito bem-vindos, meninos, no retorno de volta à casa”, disse ele, com a voz embargada.

“O Galvão está nos representando! É um dos sábados mais dolorosos que eu já vivi! ‘Bem vindos de volta’ foi uma facada!”, comentou outro usuário do Twitter.

O nome do narrador foi parar no ranking de assuntos mais comentados do microblog.

Em tempo: Em outra ocasião, Galvão Bueno não segurou a emoção ao comentar a tragédia com a delegação da Chapecoense durante um link no “Encontro”, da TV Globo, no dia 29 de novembro. Em conversa com Fátima Bernardes, o narrador começou a chorar ao relembrar os óbitos. “Confesso uma coisa a você, Fátima. Não tenho mais vontade de fazer nenhum jogo de futebol nesse ano”, disse



Close sidebar