Grazi Massafera conta sobre crise pessoal após conquistas


© Instagram


Grazi Massafera e a colega de profissão Ingrid Guimarães conversaram sobre as mudanças no dia a dia por conta da pandemia e como encarou os padrões de beleza durante a construção da carreira como atriz. O bate-papo vai ao ar nesta quarta-feira (5), às 22h30, no programa “Além da Conta – Novo (A)normal”, no GNT.





VOCÊ VIU? Ex-mulher de Dr. Dre pede US$ 1 bilhão em processo de divórcio

Iza aparece com novo visual: “Tô me achando e tô felizinha”

Kim Kardashian tenta salvar casamento por causa dos filhos

Tatá Werneck e Iza substituem Anitta no “Prêmio Multishow”

Ao Ingrid revelar que deixou um pouco de lado a vaidade e os cuidados de beleza durante a quarentena, Grazi concordou e contou como tem feito em casa.

“Eu tomava um banho, escovava os dentes e passava um perfume, mas nem penteava o cabelo. Esquecia. E amei. Hoje fiz uma maquiagem porque tinha a gravação. Mas não, eu não gosto mais”, disse a mãe de Sofia, de 7 anos.

Aos 38 anos, Grazi relembrou o passado como modelo e falou sobre os seus novos hábitos. “Fui Miss, né. Então acho que fui over e agora não quero nada. Eu prefiro cuidar da pele, me alimentar direito e poder me libertar de tudo isso”, falou.



Atualmente, namorando Caio Castro, a atriz relembrou um momento de crise pessoal após ter conquistado muitas coisas na carreira.



“Teve um momento que eu fiquei com um vazio e caí em um buraco e quase deprimi. Porque realizei os sonhos da minha mãe. Ela era, é, uma mulher muito bonita, era muito elogiada na rua, só que considera hoje que deveria ter feito algo a mais com a beleza dela. Então, ela botou em quem essa carga? Na menina que ela teve”, analisou.

“Quando entrei no Big Brother, extrapolei o que ela tinha sonhado para mim. E aí, fui trabalhando para conquistar algo financeiro para nós. E quando conquistei isso, fiquei em um buraco. Olha que louco!? E vi que era quando já tinha conquistado tudo que minha mãe tinha sonhado e que eu já ia ter que conquistar por mim mesma. Eu acho que estética passa, padrões mudam e a gente que vai sofrer. Isso foi me fazendo entender que danem-se os padrões de beleza”, afirmou.