Ingrid Guimaraes destaca “Novo Mundo” como sua melhor novela


© Divulgação/TV Globo


A novela “Novo mundo” está de volta às telinhas da Globo, devido ao adiamento das gravações de “Nos tempos do imperador”, em razão da pandemia do coronavírus. Ingrid Guimaraes dá vida a Elvira Matamouros na trama das seis, uma atriz portuguesa que vem para o Brasil atrás do seu marido, Joaquim (Chay Suede).





VOCÊ VIU? Paloma Duarte faz revelações sobre relação com Bruno Ferrari

Globo confirma permanência de Fernanda Lima na emissora

Rock in Rio Lisboa é adiado para junho de 2021

Claudia Raia sobre convite para a Globo: “Não levei a sério”

“Fiquei muito feliz com essa edição especial da novela. Tenho muita saudade de ‘Novo Mundo’, desse trabalho, dessa convivência. E acho muito oportuno exibir novamente em um momento como esse do Brasil”, disse a atriz para a coluna de Leo Dias, que ainda aposta no sucesso da trama novamente: “Novela boa é boa em qualquer época. Vai ser sucesso de novo! E a nossa história será sempre atual”.

Sua personagem conquistou o público de tal forma que quando ela morreu na trama houve protesto do público, do elenco e até produção. Por esta razão, os autores tiveram que “ressuscitar” Elvira e Ingrid precisou adiar as férias.

“Considero Elvira meu melhor papel em novelas. Passei por cenas engraçadas, trágicas, dramáticas, estudei sotaque, fiz teatro, fiz mais três personagens dentro da novela, morri, ressuscitei”, relembrou.



No meio da trama, Elvira adota Quinzinho, que era considerado mudo. Questionada sobre o maior desafio no folhetim, Ingrid revela que era manter o sotaque português em longas cenas em que só ela tinha falas.



“As cenas de emoção com o filho da personagem, o Quinzinho (Theo de Almeida). Ele era mudo no início da novela e eu falava três páginas sozinha com aquele sotaque português e com uma criança pequena. Carrego meu sotaque português pra sempre. Arrisquei uma interpretação mais tragicômica que tinha medo e deu certo. Levo a vontade de arriscar de novo”, afirmou a atriz.