Inspirado na história real, Wagner Moura divulga “Sergio”


© Divulgação


Wagner Moura está trabalhando a divulgação de “Sérgio”, cinebiografia do ex-diplomata Sérgio Vieira de Mello, vivido por ele. Além disso, o ator também deu a sua opinião sobre o que tem acontecido com o mundo em tempos de pandemia do coronavírus.





VOCÊ VIU? Letícia Colin parabeniza Uri pelos cinco meses de vida

Maisa solta o verbo e critica o descumprimento da quarentena

Tatá Werneck confirma torcida para Babu e rebate críticas

Depois de 12 anos, Tia Má anuncia segunda gravidez

“Esse momento mostrou toda a fragilidade dos líderes mundiais diante de uma crise como a que estamos passando. Essa crise vai aumentar a desigualdade no mundo”, afirmou ao programa “Cine Jornal” do Canal Brasil​.

Sobre o longa, Sérgio foi alto-comissário da Organização das Nações Unidas (ONU), morto aos 55 anos, em Bagdá, vítima de um ataque terrorista na sede local da instituição em 2003. Diante deste breve resumo, o ator ressaltou a importância da cinebiografia em sua carreira.

“Sergio é mais que um filme. É um projeto ambicioso meu, que é: produzir o que me interessa, o que quero fazer. Eu quero falar de nomes relevantes da América Latina, inseridos em contextos reveladores. Sergio foi o primeiro projeto nessa linha. E temos grandes nomes, né?”, afirmou.



O filme foi produzido pela Netflix e tem data estreia programada para o dia 17 de abril. A produção foi dirigida por Greg Barker e tem o roteiro assinado por Craig Borten.



Confira o trailer oficial: