Maria Beltrão se emociona em homenagem a Artur Xexéo ao vivo


© GloboNews


Maria Beltrão fez questão de homenagear Artur Xexéo no início do “Estúdio i”, da GloboNews, nesta segunda-feira (28). A apresentadora não segurou a emoção ao falar do jornalista, que morreu aos 69 anos de idade, no Rio de Janeiro, no último domingo (27), vítima de um linfoma não-Hodgkin de células T.

LEIA TAMBÉM: Saiba quem é quem no remake de “Pantanal”

A fila andou? Flordelis chama rapaz de “amor” em vídeo; veja

Confira o antes e depois do elenco de “Da Cor Do Pecado”

“Eu peço licença para falar do Xexéo por uma perspectiva pessoal, até porque se há algo que me enche de orgulho, é saber que eu ganhei o direito de falar dele com alguma intimidade. Como eu escrevi no livro que lancei no ano passado, uma espécie de catarse para lidar com os desafios da pandemia, para mim, Xexéo sempre foi o homem além do ‘mito’. E hoje encho o peito para dizer que ele não é só meu colega de ‘Estúdio i’, como um grande amigo. Foi isso o que eu escrevi. E que amigo!”, iniciou.

A profissional também destacou que o veterano sempre demonstrava preocupação com os amigos. “Xexéo era uma presença, me dava bronca quando eu estava doente e não procurava um médico, me consolava quando eu estava triste, estava sempre comigo. Por trás daquele jeitão ranzinza, que o consagrou, havia um coração gigante, generoso, sensível e amoroso.”

Maria Beltrão ainda recordou o problema de saúde que o jornalista teve em 2016, quando apresentou um quadro de convulsão e só recuperou a consciência 30 dias depois. Na época, ele afirmou acreditar que sobreviveu porque tinha pendências para resolver em sua vida. Inclusive, o escritor fez questão de solucionar todas elas.

“Te amo muito, Xexéo. Tenho certeza de que você vai continuar intercedendo por cada um de nós aqui. Você nasceu para a eternidade”, encerrou a âncora.

Artur Xexéo descobriu seu linfoma há apenas duas semanas. Foi internado na Clínica São Vicente, no Rio, mas não resistiu.



Close sidebar