Multishow se retrata por piada homofóbica de “Chapolin”


© Divulgação

Depois de cortar uma piada considerada homofóbica da dublagem de “Chapolin” (1973), o Multishow resolveu se pronunciar a respeito da readaptação. Tatiana Costa, diretora de programação da emissora, admitiu o erro com os fãs, mas garantiu que foi por uma boa causa.

VOCÊ VIU? Após denúncias, Giselle Itié volta a postar fotos nua; veja

Morre médium e apresentador Luiz Gasparetto, aos 68 anos

Isis Valverde é alvo de crítica: “Só assim para ter peito”

Ex-BBB Lucas detona página na web após notícia falsa

“Erramos nesse caso, mas ainda erraremos muito. E que bom, porque é vivo, é uma troca, não é uma decisão única, unilateral, enfiada goela abaixo. Estamos aqui para ouvir, discutir juntos e ajustar”, afirmou a também chefe de conteúdo digital ao “Uol”.

Segundo a profissional, a fala foi ajustada para não ofender o público LGBT: “Entendemos que era uma piada preconceituosa. Lá atrás, nos anos 70 e 80, era considerada normal, mas felizmente hoje não é mais aceitável”.

Apesar da motivação, o canal entendeu a reação dos fãs. “Vamos acertar e errar, mas sempre com a tentativa de fazer o melhor”, declarou.

Para quem não assistiu, a cena em questão é protagonizada pela personagem de Maria Antonieta de las Nieves, que se irrita com o protagonista e dispara: “Era melhor ter chamado o Batman no lugar do Chapolin Colorado!”.

Em resposta, o ‘Vermelhinho’ diz: “Em primeiro lugar, Batman não está porque saiu em lua de mel com Robin”. Na versão do Multishow, a fala foi adaptada para: “Batman não pôde vir porque furou o pneu do Batmóvel”.

Alguns admiradores da série não ficaram contentes. “É por isso que não assisto esse canal”, disse um internauta. “Absurdo”, comentou outra. Um terceiro ressaltou: “Censuraram a melhor piada”.