© Record

Record e Universal são condenadas a pagar R$ 600 mil por racismo

A Record TV e a Igreja Universal foram condenados a pagar R$ 600 mil após uma acusação de racismo. O Ministério Público considerou os ataques feitos em dois programas do canal contra umbanda e candomblé como intolerância religiosa.

VOCÊ VIU? Rafael Cardoso é processado por não pagar aluguel de apartamento

Gretchen adere à harmonização facial e resultado surpreende

Após polêmicas, Lívia Andrade e Mara se ignoram durante festa

Após proibição, ‘avó de Kaysar’ volta à plateia do “BBB 19”

Segundo o “Catraca Livre”, além de desembolsar o valor, a emissora terá que dar direito de resposta e custear integralmente vídeos didáticos sobre religiões de matriz africana, que irão ao ar no “RecordNews”.

A ação é de autoria do MP, com apoio do Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (Itecab) e ao Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (Ceert).

Vale lembrar que os ataques contra as religiões foram feitos no “Mistérios”, e no “Sessão Descarrego”, ambos do canal do bispo Edir Macedo, há 15 anos.