Saiba por que Silvio Santos vetou cobertura da morte de Gugu


© SBT


Antiga emissora de Gugu Liberato, o SBT foi criticado por jornalistas de TV e internautas pela cobertura discreta do velório e enterro do apresentador. Dudu Camargo chegou a revelar que o canal tinha jornalistas e helicópteros mobilizados, mas Silvio Santos impediu a cobertura e baixou uma ordem de “não exploração da morte”. Respeito, mágoa, arrependimento e sensibilidade à morte são alguns dos fatores que motivaram o veto.  





VOCÊ VIU? Filha conta como Silvio Santos reagiu à morte de Gugu Liberato 

Dança sensual de Murilo Benício em novela agita a web 

Lembra dele? Dani Boy, o ‘Mini Gugu’, se despede do apresentador 

Gloria Pires nega ter o maior salário entre atores da Globo 

Silvio reprovou a extensa cobertura das mortes de Hebe Camargo, em 2012, e a de Roberto Bolaños, intérprete de Chaves, em 2014. E, por isso, acionou o veto para impedir que se repetisse na morte de Gugu. 

“Ele falou que aqui não se explora a morte”, revelou uma fonte ao site “Notícias da TV”. “Silvio Santos ficou muito tocado com o fim inesperado de Gugu, de quem era mais próximo [do que Hebe e Bolaños]”, acrescentou. 

Gugu recebeu uma homenagem no “Domingo Legal”, comandado por Celso Portiolli, e uma cobertura pequena nos telejornais da emissora. Nas redes sociais, Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, rebateu as críticas à cobertura da morte de Gugu Liberato.  



“O Domingo Legal foi todo em homenagem ao Gugu. Nosso jornalismo, nossos breaks, compramos página no jornal para homenagear. Uma pena estarem nos avaliando dessa forma. Gugu sempre foi muito amado por todos nós da família. Ele fez parte da nossa história e enquanto esteve conosco era o braço direito do meu pai.” 



  • Nascido em 10 de abril de 1959, Antônio Augusto Moraes Liberato ficou conhecido nacionalmente como Gugu Liberato

  • © Instagram

    Filho de portugueses, Gugu escrevia cartas para Silvio Santos para sugerir programas. A atitude lhe rendeu um contrato com o canal

  • O loiro começou na TV como assistente de produção do “Domingo no Parque”, apresentado por Silvio Santos, quando tinha 14 anos

  • Gugu apresentou sucessos como o “Viva Noite”, “Sabadão Sertanejo” e “Domingo Legal”

  • Disputado, Gugu chegou a ser contratado pela Globo, em 1987. Contudo, foi recontratado pelo SBT sem sequer ter tido tempo de estrear seu novo programa na concorrente de Silvio Santos

  • Gugu chegou a se arriscar como ator e atuou no cinema ao lado de Xuxa Meneghel, Angélica e de Os Trapalhões

  • © Divulgação

    O artista também investiu na música e fez sucesso com o “Gugu Para Crianças”, álbum que chegou a vender 100 mil cópias

  • © Record

    O loiro recebeu 11 estatuetas do Troféu Imprensa – famosa premiação promovida por Silvio Santos

  • Gugu também foi protagonista de um grande escândalo no SBT, em 2003. O apresentador levou para o palco de seu programa no SBT dois supostos membros de uma facção criminosa de São Paulo. Na ocasião, os tais bandidos fizeram ameaças a apresentadores e políticos. Contudo, constatou-se depois que tudo não passou de uma farsa. O comunicador, contudo, garantiu não saber de nada. O fato teria sido armado pela produção da atração

  • © Record

    O “Domingo Legal” chegou a ficar fora do ar por uma semana após o escândalo, por determinação da Justiça

  • © Divulgação

    Em 2009, Gugu Liberato deixou o SBT e acertou com a Record

  • © Record

    No canal dos bispos apresentou o “Programa do Gugu” até 2013, quando decidiu deixar a emissora

  • © Record

    Em 2015, porém, retornou à Record para a primeira temporada de sua nova atração, batizada de “Gugu”

  • © Record

    Atualmente, o loiro comandava o “Power Couple” e o “Canta Comigo” no canal paulista

  • © Instagram

    Na vida pessoal, Gugu era casado com a médica Miriam di Matteo

  • © Instagram

    Com a esposa, Liberato teve três filhos: João Augusto, de 16 anos, e as gêmeas Marina e Sofia, de 13 anos