“Êta Mundo Bom”: Pancrácio conhece Candinho e se apega ao menino


© TV Globo


Pancrácio (Marco Nanini) é um figura interessante, um professor de filosofia que dá aula no interior de São Paulo no início do século 20. Romântico, o coração dele pertence a Eponina (Rosi Campos). O homem sempre vai à Fazenda Dom Pedro II para visitar sua amada e ter um dedo de prosa.

A solteirona e o professor trocam elogios e se paqueram, mas nunca namoraram. Tudo no “maior respeito”, como diz a irmã de Quinzinho (Ary Fontoura). Em suas visitas, Pancrácio acompanha o crescimento de Candinho e se afeiçoa ao menino por sua personalidade singular e bondade inspiradora.

Com o passar dos anos, nascem os filhos de Cunegundes (Elizabeth Savala) e Quinzinho até que o garoto órfão vai ficando cada vez mais de lado, sendo criado por Eponina e Manuela (Dhu Moraes). A dona da fazenda destrata o garoto que fora encontrado num cestinho no leito do rio e não permite que ele brinque com sua filha mais velha, Filomena.

Sábio, o professor alerta ao casal: “Não descuidem de Candinho por terem filhos próprios. Ele chegou trazido pelo destino, e ainda há de ser uma benção maior em vossas vidas”.



Close sidebar