Walcyr Carrasco é acusado de promover cura gay em “Paraíso”


© Instagram


As ‘recaídas hétero’ de Samuel (Eriberto Leão) e Cido (Rafael Zulu) não agradaram uma parcela dos telespectadores de “O Outro Lado do Paraíso” – trama das 21h da TV Globo. Walcyr Carrasco recebeu críticas e acusações até de uma possível propaganda de cura gay.

VOCÊ VIU? “BBB”: Kaysar desabafa sobre namorada que perdeu na guerra

Caio Blat deixa elenco de “Deus Salve o Rei”

Relembre os casamentos-relâmpago das celebridades

Zezé di Camargo é ‘zoado’ após noiva postar foto do bumbum

“Conseguiram trazer, de verdade, a cura gay em pleno 2018”, disse um internauta. “Vergonhoso”, comentou outro. Já um terceiro afirmou: “Desserviço grotesco”.

Zulu, no entanto, não concorda com a interpretação feita pelos telespectadores. “Em um momento de vulnerabilidade e que sua relação com Samuel não estava tão bem, [Cido] acabou tendo uma recaída com a ex. Acho que essa reaproximação com a Irene (Luciana Fernandes) se dá justamente por eles já terem tido uma história juntos”, declarou ao “Uol”.

E ainda completou, ao contar que acredita que seu personagem seja bissexual: “Não acho, por exemplo, que um gay vire hétero. Há, sim, quem se sinta atraído tanto por mulheres quanto por homens, como acredito ser o caso do Cido”.

A escrita de Carrasco também irritou Bill Santos – ativista LGBT. “Não só acho que é um retrocesso, como acho que é um desserviço. Ele [autor] confunde mais a cabeça das pessoas, que nem sabem ainda o que é orientação sexual”, afirmou.



Close sidebar