Saul mata Eliabe


© Record


Com a promessa de uma posição melhor no exército do rei, Eliabe decide revelar o segredo do próprio irmão para Saul. O soldado pede também proteção para sua família.

Preocupado com a perseguição intensa que Davi está sofrendo, Joabe decide ir até a casa dos pais do amigo para avisá-los do perigo, já que Saul pode tentar atacá-los para atingir Davi.

Jessé se nega a sair de casa porque não acredita que Eliabe se tornou um aliado de Saul contra Davi. Além disso, o hebreu decide não deixar seus bens para trás. Edna tenta convencer o marido quando Adriel e Paltiel chegam à casa acompanhados de soldados.

Eles exigem informações sobre Davi, mas Joabe explica que desconhece a localização do futuro rei de Israel. Irritados, os soldados agridem Jessé e Joabe antes de ir embora. O grupo percebe que ficou preso quando a casa pega fogo.

Desesperada, Edna logo desmaia e Jessé está a ponto de desfalecer. Quando tudo parece perdido, os outros irmãos de Davi aparecem e salvam o grupo rapidamente.

No dia seguinte, no acampamento, Abner, Paltiel e Adriel conversam sobre os acontecimentos da noite passada. Eliabe ouve a conversa e fica furioso com o rei.

Os melhores guerreiros se reúnem na tenda de Saul, que está furioso. O rei pede que os melhores soldados sejam reunidos para caçar Davi.

Acreditando que sua família morreu no incêndio, Eliabe pede que Saul cumpra a outra parte do acordo, colocando-o em uma posição melhor no exército.

O rei se faz de desentendido quando Eliabe se ajoelha, ainda fazendo exigências. Saul diz a Eliabe que ele jamais será um guerreiro como Davi e que tudo o que aconteceu se deu por conta de sua traição contra o próprio sangue. Enfurecido, Saul trespassa o pescoço de Eliabe com uma faca.



Close sidebar